dominio https://www.naturgy.com.br:443/servlet/

Menus Menu Navegacion

Conheça-nos

hilo navegacion-->NO

Vantagens

A energia eólica começa a ter, cada vez mais, um posicionamento crescente na produção de energia e o reconhecimento de ser uma das menos poluentes e mais seguras no panorama energético europeu. Na Espanha, é considerada a principal fonte de energia renovável, e estima-se que, em poucos anos, vai representar 20% da produção de energia do país.

Mas, a energia eólica, tão benéfica para alguns, ainda está provocando debates acalorados sobre a sua viabilidade e sustentabilidade. Através da jornada ao longo dos anos, na busca de fontes alternativas de energia para substituir as fontes de energia fósseis, a energia eólica tem se esquivado desses debates e seu desenvolvimento e implantação continuam inabaláveis. Quais são as vantagens que lhe permitiram sobreviver e torná-la uma das energias preferidas dentro do amplo leque de opções das energias renováveis?

1. Baixo índice de poluição. A energia eólica é, depois da energia solar, a campeã. A energia gerada por meio de aerogeradores é a que menor impacto causa ao meio ambiente, pois durante seu processo de geração não há implícito qualquer processo de combustão, de forma que os impactos originados pelos combustíveis durante sua extração, transformação e combustão beneficia a atmosfera, o solo, a água, a fauna, a flora, etc.

2. Mais energia. Quando nos referimos à quantidade de energia produzida, substituindo as fontes de energia fóssil, a eletricidade, que chega a produzir um aerogerador atinge uma capacidade de energia similar à de 1.000 Kg de petróleo, evitando que sejam queimados diariamente milhares de litros deste combustível. Por sua vez, enormes quantidades de carvão deixam de ser usadas nas usinas térmicas, evitando a emissão de toneladas de CO2. Ou seja, a energia eólica evita o envio à atmosfera de milhares de toneladas de poluentes resultantes da combustão do carvão e do petróleo.

3. Impacto menos agressivo no solo. Outra vantagem para o nosso meio ambiente é que a geração de energia eólica não provoca um impacto tão agressivo sobre a composição do solo ou sua erodibilidade, como ocorre com os combustíveis fósseis, já que não é produzido nenhum poluente que afete o solo, vazamentos ou grandes movimentos de terras.

4. A água inalterada. Da mesma forma, a energia eólica não produz alterações sobre as fontes de água, ao não fazer uso delas durante a produção de energia e não produzir resíduos ou deságues sobre os lençóis subterrâneos.

5. Impacto 0 ao meio ambiente ou em seu transporte. A energia produzida pelo vento, comparada com outros combustíveis, como o gás, o petróleo ou o carvão, tem um impacto zero sobre o nosso ambiente natural no momento de ser transportada, pois não utiliza tubulações, barcos ou caminhões. Esta característica, além de reduzir seus custos, faz com que seja ainda mais atrativa para reduzir o impacto ambiental, enquanto reduz o tráfego marítimo e terrestre, elimina a construção de refinarias e suprime os riscos que acarretam o transporte de petróleo ou de resíduos nucleares. Em suma, a geração de energia elétrica por meio do vento não produz gases tóxicos, não contribui para o efeito estufa, não destrói a camada de ozônio e não origina resíduos poluentes.

Custos da energia eólica
Outro ponto controvertido sobre o uso de energia eólica é o seu custo, aparentemente alto, mas isso não é mais um problema e, atualmente, é uma das fontes mais baratas, chegando a competir em rentabilidade com as fontes de energia tradicionais, consideradas de baixo custo, tais como usinas termoelétricas de carvão, as usinas de combustível e até mesmo a energia nuclear. Mas acima de tudo, se olharmos para os custos a longo prazo, se pensarmos nos custos envolvidos para uma empresa na reparação aos danos ambientais causado pelas fontes de energia convencionais, a energia eólica é certamente muito mais barata que suas concorrentes.
Parques eólicos, um sistema rentável
Uma turbina pode alcançar sua maior produtividade quando o vento chega a 40 km/h, ter um rendimento médio a 19 km/h, e parar automaticamente quando ele cai para 10 km/h. O sistema mais rentável para coletar a energia produzida por estes aerogeradores está nos parques eólicos, grupos de moinhos que transferem energia eólica para a rede elétrica. Cada turbina desses parques, em bom estado, tem uma vida útil de 25 anos, e quando isso acontece, seu descomissionamento não deixa vestígios no terreno.
Atualmente, as pesquisas sobre os aerogeradores visam encontrar sensores e software que permitam monitorar constantemente as forças do vento exercidas sobre as pás das turbinas. Desta forma, será possível, tal como nas asas do avião, que as turbinas tenham uma "superfície de controle" e abas simples para mudar as características aerodinâmicas das pás. Sendo realizado a curto prazo, isso permitiria não só um controle inteligente das forças do vento, mas também uma utilização ideal o tempo todo.

Por outro lado, os parques eólicos têm gerado muita controvérsia entre grupos ambientalistas em virtude do impacto gerado pelos gigantes do vento na paisagem e pela morte de aves migratórias provocada pelos aerogeradores. Para superar esta desvantagem, foram transferidos alguns parques eólicos para o mar, e embora esta tecnologia continue em constante evolução, alguns especialistas acreditam que a força da brisa do mar é o futuro da energia eólica e, ao mesmo tempo, da geração da energia elétrica substituindo as energias convencionais.

Fontes: Twenergy / Revista Futuros / eolicaysolar.com / Diario Ecologia / Flickr