Encontro apresenta 1º caminhão movido a GNV para coleta de lixo no Brasil

Data
30-11-2016
Categoria
Brasil
Tema

Economia, redução de ruídos e de emissões de gases do efeito estufa estão entre as vantagens do uso do GNV no sistema público de coleta de resíduos sólidos.

caminhao movido a GNV

O primeiro caminhão movido a gás natural veicular (GNV) para aplicação em coleta de lixo no Brasil, desenvolvido pela IVECO, foi apresentado ao público no workshop gratuito "Impacto Ambiental na Substituição de Combustível Automotivo Convencional por GNV – Caso de Caminhões de Coleta de Lixo", promovido pela Gas Natural Fenosa, concessionária distribuidora para a região Sul do Estado de São Paulo, no dia 24/11.

O modelo Tector, da IVECO, tem 16 toneladas de PBT (Peso Bruto Total) e é equipado com motor IVECO-FPT NEF 6, de seis cilindros, com capacidade para 126 m³ de GNV e autonomia para rodar até 350 km.

O evento foi uma iniciativa da Gas Natural Fenosa, em parceria com a ABRINSTAL (Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência de Instalações), o Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP) e a IVECO. Na ocasião, serão apresentados os estudos realizados, como parte do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Gas Natural Fenosa junto à ARSESP (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), sobre os resultados da utilização do GNV no sistema público de coleta de resíduos sólidos no Brasil e no mundo e a viabilidade de sua aplicação em Sorocaba e região.

O encontro explanou sobre os conceitos de transporte sustentável e demonstrou como essas análises convergem com as estratégias de promoção da utilização do GNV nos sistemas de transporte urbano e rodoviário, em substituição ao óleo diesel, contribuindo, assim, para as políticas voltadas a melhorias nos setores de energia, saúde e meio ambiente. Também foram apresentados modelos de simulação simplificados, que possam embasar exemplos de negócios e políticas públicas, que promovam iniciativas futuras de substituição do combustível convencional pelo GNV nos caminhões de coleta de lixo em toda a área de atuação da Gas Natural Fenosa, que, atualmente, abrange 18 cidades ao Sul do Estado de São Paulo.

Esses estudos, explica Miguel Marcelo Napolitano, diretor-geral da Gas Natural Fenosa em São Paulo, destacam que o gás natural veicular (GNV) é um combustível gasoso, de origem fóssil, cujas propriedades químicas se adaptam bem à substituição dos combustíveis tradicionais para motores que funcionam por meio da ignição por compressão ou centelhamento, sejam motores de quatro tempos (ciclo Otto) ou motores de dois tempos, quer na forma combinada, que utiliza tanto o diesel, quanto o gás, ou substituindo o antigo motor a diesel por outro, movido apenas a gás.

“Entre as vantagens da substituição do combustível convencional pelo gás natural veicular, destacam-se: a economia atrelada à rentabilidade, diminuição considerável das emissões de gases do efeito estufa e redução de ruídos emitidos pelo caminhão. O projeto ainda vai ao encontro do conceito de “Cidades Verdes”, ou “Cidades Inteligentes”, pois investe na melhoria da qualidade de vida da população e na busca pela eficiência dos serviços de maneira sustentável”, frisou o diretor-geral da Gas Natural Fenosa em São Paulo. Essa concepção engloba os pilares da sustentabilidade, em que o ambiental, o social e o econômico devem ser preservados, para não prejudicar as futuras gerações, sendo capazes de suportar as atividades exercidas e, ao mesmo tempo, manter a qualidade de vida nos municípios.

Para Clariana Mesquita Moreira, de marketing de produto da IVECO, o GNV é uma alternativa viável ao diesel, o que acaba trazendo vários benefícios, um deles é o valor de reabastecimento “O gás natural é um combustível absolutamente limpo, devido à baixa emissão de partículas (-77% em comparação ao diesel) e 86% a menos de NOX. Com o GNV, é possível, ainda, reduzir as emissões de CO2 dos veículos em até 25%”, pondera.

Clariana também destaca que a empresa reafirma seu compromisso com a sustentabilidade e escolha por processos produtivos que reduzam as emissões de poluentes “Somos protagonistas, há 26 anos, na tecnologia GNV. Investimos nesse processo, pois acreditamos que é, cada vez mais, necessário oferecer soluções menos poluentes e com mais economia operacional, além de prezar pela constante melhoria da qualidade de nossos serviços”.

O workshop também apresentou um quadro analítico do setor de gás natural, inovações do segmento e das atividades no Brasil e contou com a participação de profissionais da Gas Natural Fenosa, além de representantes da ABRINSTAL, do IEE-USP e da IVECO, reconhecidos na área de eficiência energética.